Pretende abrir um negócio? Veja dez dicas oferecidas pelo Sebrae – Caçapavense
Caçapava, terça-feira, 22 de agosto de 2017 | Temperatura: 14.0 °C

Pretende abrir um negócio? Veja dez dicas oferecidas pelo Sebrae

Por em 01/01/2017

Muitas pessoas desejam colocar em prática o plano de abrir um negócio. Este momento, porém, pode ser marcado por uma necessidade de orientação, principalmente para aqueles que pela primeira vez serão empreendedores.

1 – Características de um empreendedor

“Essencialmente, para iniciar um pequeno negócio, a pessoa precisa identificar se ela tem algumas características de quem é empreendedor”, afirma Mariana. Segundo ela, isto não é para saber se a pessoa está apta, mas para buscar melhorar e se preparar para o que vai ser se tornar dona de um negócio.

2 – Estudo de cenário
Outra dica é fazer um estudo do cenário econômico e social de onde está a ideia que a pessoa deseja implantar, para saber quais são as perspectivas e tendências futuras. Se a pessoa quiser implementar uma delicatessen, é necessário fazer este estudo para saber se é uma ideia que tende a ser bem sucedida, exemplificou Mariana.

3 – Plano de Negócio
Fazer um planejamento da abertura do negócio, através do plano de negócio, também é recomendado. Segundo Mariana, hoje se diz que o plano de negócio é a melhor ferramenta de apoio para quem quer iniciar um negócio. O documento vai permitir que o potencial empreendedor escreva o que está em sua cabeça e coloque informações do cenário.

Através do plano de negócio, é possível estruturar o funcionamento no papel e depois fazer ajustes e verificar se vai precisar de algum auxílio, de uma consultoria ou do Sebrae, por exemplo. Ele ajuda também a evitar erros desde o processo de planejamento, fazer previsões e evitar problemas, minimizando o risco do negócio dar errado ou evitar abrir e depois ter que fazer ajustes.

4 – Fornecedores

Outra dica é buscar estudar a cadeia de fornecedores. “Quais são as melhores alternativas, antes mesmo de iniciar o negócio”, afirma Mariana.

5 – ClientesTambém é interessante analisar quem vai ser a sua clientela-alvo. Mariana exemplificou a abertura de uma loja voltada para o público infantil em um determinado bairro, sem perceber que nele tenha pessoas com uma maior faixa etária, o que pode não ser interessante para o seu negócio e podendo existir outro bairro que melhor se adeque.

6 – Capacitação

Esta dica não é só para quem vai abrir um negócio, mas é constante: buscar cursos de capacitação gerencial, de gestão empresarial. Segundo Mariana, muitos empreendedores sabem a parte especializada e técnica do seu negócio, mas esquecem de se capacitar na área gerencial.

O Sebrae, de acordo com ela, oferece cursos de gestão financeira e de marketing, por exemplo. Isto vale, inclusive, para qualquer tipo de empresa. Mariana ainda citou que, às vezes, os empreendedores só buscam essa capacitação quando já estão no vermelho e a capacitação pode ajudar a evitar que chegue neste ponto.

7 – Estimativa de investimento
Através do plano de negócio, é possível saber quanto será necessario para montar e abrir o negócio. O documento possibilita o empreendedor saber se terá renda própria para abrir o negócio, se vai precisar ou não de capital de terceiros, se vai precisar se associar a alguém e fazer uma sociedade ou se precisa tomar um financiamento em algum banco.

“Deve ter um cuidado muito grande se for buscar o financiamento em banco, porque se [o empreendedor] está iniciando não tem um histórico de faturamento”, alerta Mariana. Por isso, de acordo com ela, é importante fazer um plano de negócio bem feito, que possa mostrar para o banco que o que está pedindo é viável. É um retorno para o empreendedor e também aponta a possibilidade de quitar o compromisso com o banco.

8 – Inovação
Outra dica é observar o que é que tem de inovador no seu negócio, “em que aspectos ele está se diferenciando da concorrência”, segundo Mariana. Para isso, deve-se analisar os concorrentes, tanto para o mesmo produto ou serviço ou para produtos ou serviços substitutos ao que será oferecido. “[Observar] o que ele vai ser diferente dos outros que estão no mercado”, pontua.

9 – Funcionários
Também é interessante avaliar se vai precisar de funcionários e qual será o perfil dos profissionais. Através do plano de negócios, é possível saber qual o perfil do funcionário que vai precisar no empreendimento e o documento ajuda a fazer o recrutamento e uma boa seleção.

O plano dá uma visão completa da empresa e indica o que o funcionário vai fazer. Mariana explicou que, principalmente em um pequeno negócio, há casos de que o dono acaba fazendo de tudo e se ele não tem definido o que o funcionário vai fazer, este acaba também fazendo de tudo. Assim, pode acontecer do funcionário depois sair do negócio e ser um concorrente do ex-patrão.

10 – Motivação
“[A dica é] que ele goste do que ele faça, porque ele vai trabalhar mais, vai se dedicar por mais horas do que se fosse um funcionário de outra empresa”, afirma Mariana. Deve-se fazer algo pelo qual é realmente apaixonado, que seja uma atividade prazerosa.

Ajuda do Sebrae
Quem deseja abrir um negócio ou já tem um, mas deseja uma orientação, pode contar com a ajuda do Sebrae. Segundo Mariana, o Sebrae tem mais de 30 pontos de atendimento em todo estado, aos quais as pessoas podem ir e obter todas as orientações. No site do Sebrae também há muitas orientações. De forma presencial, também há um programa próprio que ensina a fazer o plano de negócio e o ‘Modelo Canvas’, que faz uma modelagem do negócio de forma dinâmica e interativa, chegando ao mesmo resultado (enxergar a empresa como um todo) porém de forma diferente.

fonte aqui